Porque agências de Marketing Digital enfrentam dificuldades na mensuração de resultados ?

Porque agências de Marketing Digital enfrentam dificuldades na mensuração de resultados ?

Jeremy Taylor
4 Janeiro 2016

Estudos da indústria ao longo dos últimos anos têm delineado que a mensuração de resultados continua a perturbar tanto os clientes, quanto as agências. Nós apresentamos isso aos nossos entrevistados durante o nosso webinar Crescendo Sua Agência de Marketing Digital: resolver o quebra-cabeça da mensuração. Com base na experiência do cliente eles sugeriram algumas das razões principais para isso :

Não ter tempo para a medição

Tamara Baranova , que suporta uma ampla gama de clientes de PME , sugeriu que enquanto os empresários estiverem mantendo os clientes e obtendo lucro, eles não são sucetíveis de dar prioridade à medição. “Quando você está administrando seu próprio negócio, há tanta coisa que você pode fazer todos os dias. Você tem clientes para trabalhar, você precisa ir a eventos de networking, fazer a sua contabilidade, contratações e gerenciar sua equipe. Encontrar tempo e tornar uma prioridade o ato de medir e analisar o que você está fazendo, leva um pouco de compreensão e educação “.

Não saber o que medir

Há também a situação em que os clientes não são otimistas sobre SEO ou rastreamento de conversões, simplesmente não percebem quão valiosa a medição de seus resultados pode ser. E mesmo quando uma empresa decide adotar as métricas, a natureza subjetiva do planejamento de medição pode parar as coisas. Como Tamara diz:

“Mesmo quando você começar a medir, e tudo estiver funcionando exatamente da forma que você precisa e como deseja coletar os dados. Empresários vão pensar: “como vou fazer isso?”,” Quais as ferramentas que eu vou usar?”. Muitas vezes, isso pode desencadear uma pesquisa no Google por um profissional de marketing e, infelizmente, também é provável que neste momento os empresários deixem de realizar medições”.

Tamsin Fox-Davies de Constant Contact descreve um desafio semelhante que ela testemunhou entre alguns dos seus 650.000 clientes de pequenas empresas quando se trata de medição. Tamsin refere-se a isso como “O Desafio da opressão” e explica como os empresários mergulham no Google Analytics e análises sociais, mas retiram-se rapidamente em estado confuso.

Não entender o que os números significam

Para aqueles que mergulham na medição digital, a experiência pode ser desconcertante. Muitas ferramentas analíticas, tais como o Google Analytics, tornaram-se bastante complexas e podem ser difíceis de entender o que a informação realmente soignifica para o seu negócio .

Tamara diz:

“Compreender a verdadeira história por trás dos números que você recebe semanalmente ou mensalmente é crucial para a tomada de decisões ”

Não saber o que seria bom

Enquanto empresários e líderes entendem a linguagem de leads e vendas, o que entender sobre rastreamento on-line e conversões? Entender o que um bom funil digital faria para seu negócio é essencial, seja via e-mail marketing, conteúdo da web, marketing de busca ou mídias sociais – explica que o “parecer bom” é muitas vezes o primeiro desafio para as agências ou consultores.
Sean Clark, que possui experiência significativa aperfeiçoando funís de conversão para os clientes de e-commerce, deu recomendação sobre este assunto:

“Se você está tentando obter mais leads, então os benchmarks você analisa devem ser sua taxa de conversão para sua página de destino. Você pode testar diferentes tipos de páginas de web e diferentes tipos de mídia – os quais irão direcionar o tráfego para essas páginas de destino. Se você quiser aumentar a sua lista de e-mail, então você deve saber quantas pessoas participam das listas, quantos deles potencialmente se tornariam seus clientes, quantos deles abriram seus e-mails, quantos clicaram nos links”.

Iniciar com expectativas irreais

Nossos entrevistados destacaram o que consideram um problema comum, especialmente entre negócios que são novos para o marketing on-line: o benchmarking irrealista ou concorrentes irrelevantes.

Sean Clark advertiu aqueles que esperam sucesso do dia para a noite : “Eu não conseguiria contar o número de empresas de comércio eletrônico que querem ser como a Amazon ou iniciar a próxima eBay. Quando eles migram do off-line, muitas empresas perdem todo o seu sentido de negócio! ”

A atração de dados e automação de processos

Com fácil acesso à tecnologia e grande volume de dados, a aspiração para muitas empresas é a de melhorar o processo de captação de clientes, oferecendo produtos, tendo os pagamentos e análise de dados em um fluxo contínuo. Sean Clark explicou como isso pode ser mais fácil para as grandes organizações, mas não deve ser visto como uma opção fácil :
” As empresas vêem esses dados em massa e que podem, de repente, começar seus projeto com todas essas ferramentas fantásticas e antes que eles percebam, eles estão se afundando nesse grande volume de dados. Eles estão tentando usar as ferramentas e os aplicativos, pensando ” vamos construir essa estrutura e vai ele fará tudo para nós! ”

Evidentemente , existem excelentes ferramentas que podem ser usadas, mas reunir os resultados de várias ferramentas pode exigir conhecimentos específicos e gastos significativos antes quee resultados positivos apareçam. Agências e consultores podem mostrarr o seu valor neste estágio, assim como, também no gerenciamento e atendimento de expectativas do cliente.

Aprenda como fazer o marketing e RP mais centralizados em dados, ao ler nosso ebook sobre a medição de marketing e KPIs de Relações Públicas

Este artigo foi escrito por Jeremy Taylor do Business2Community e foi legalemnte licenciado por Newscred publiser network.

data-driven-marketing-ebook-cover.png