Mídia Social: Aumente o Brand Awareness da sua Marca

Mídia Social: Aumente o Brand Awareness da sua Marca

Meenah Khosraw
2 Setembro 2017

A mídia social tem sido um presente na caixa de ferramentas dos profissionais de RP atualmente. Usar essas ferramentas de forma efetiva, requer uma abordagem ligeiramente diferente para cada plataforma.

Este post mostra as atuais estratégias de mídia social. Mas quer o melhor segredo para se manter na frente? Adote uma mentalidade inovadora.

As mídias sociais são uma das ferramentas de marketing mais eficazes. Foi criado um gênero inteiramente novo de marketing que se tornou o que dita a publicidade digital.

Você é um empresário que desenvolve estratégias de marketing, então incluir as mídias sociais para aumentar sua conscientização da marca, é moleza.

Mas antes de começar a criar perfis para sua empresa, é preciso determinar quais plataformas são melhores para promover a sua marca e melhorar a autoridade da sua organização.

Ao escolher as redes sociais adequadas para se focar, você deve considerar os tipos de produtos e serviços que você oferece. É importante definir bem quem é seu público-alvo.

Cada plataforma possui diferentes dados demográficos, por isso ter uma sólida compreensão do alcance de cada canal é crucial para sua estratégia de mídia social.

Leia para saber quem usa cada canal e qual conteúdo publicar para aumentar a notoriedade de sua empresa.

Resumo da mídia social

Warren Knight dá uma ótima visão do número e do tipo de usuários ativos em cada plataforma. Segundo Social Media Examiner, ele relata:

  • O Facebook tem 1,86 bilhões de usuários ativos
  • O Twitter está em 319 milhões de usuários ativos
  • O Instagram tem 600 milhões de usuários ativos
  • O LinkedIn está em 500 milhões de usuários ativos

Não há faixa etária dominante para usuários no Facebook. 22,5% da base de usuários do Twitter está entre 25-34 anos.

Alguns dados demográficos mais interessantes provêm da base de usuários do Instagram. Como Salman Aslam da Omnicore relata:

  • 80% dos usuários do Instagram estão fora dos EUA
  • Mais da metade são mulheres
  • 28% de todos os usuários são 18-29

O relatório também compartilha que dos 500 milhões de usuários do LinkedIn, 100 milhões deles têm mais de 50 anos.

Com base nessas estatísticas, as empresas que procuram atingir Millenials devem criar perfis no Twitter e Instagram. Já as empresas que desejam segmentar usuários de todas as idades ou especificamente, usuários com mais de 35 anos, devem usar o Facebook.

Embora o LinkedIn seja uma grande plataforma de mídia social, ela é diferente com respeito ao cálculo de usuários ativos diários. O LinkedIn segmenta os profissionais por indústria, bem como empresas se conectando com potenciais funcionários e vice-versa.

Os usuários do LinkedIn estão ativos em uma base mais esporádica. Significa que eles usam com mais freqüência quando procuram emprego. As empresas também usam, quando estão procurando contratar.

Se você for da indústria B2B, convém concentrar esforços no LinkedIn. Para a maioria das empresas B2C o LinkedIn é uma plataforma secundária, depois do Facebook, Instagram e / ou Twitter.

Conteúdos de mídia social

Agora que compreendemos melhor a base de usuários de cada plataforma social, vamos ver como aumentar a consciência da marca. Como você faz isso? Através do compartilhamento de conteúdo personalizado.

Como você pode usar o conteúdo para aumentar a consciência da sua marca? Pergunte a si mesmo: “Qual é a especialidade da minha empresa? Quais palavras-chave são as melhores para a minha empresa?

Ao criar conteúdo, sejam posts de blog ou atualizações de redes sociais, mantenha esses elementos de sua empresa em mente. Fazendo isso, tudo o que você criar reforçará sua marca para leitores e seguidores.

Como Disha Dinesh explica, existem tipos básicos de conteúdo para melhor envolvimento:

  • Orgânico escrito
  • Emocional
  • Narrativa
  • Conversacional
  • Tempo real
  • Informativo
  • Visual

O conteúdo escrito orgânico, ou conteúdo personalizado, refere-se ao conteúdo que você escreveu especificamente para o seu público. Estes podem ser postagens de blog ou imagens originais com legendas. Estes últimos servem como conteúdo informativo se você também fornecer fatos ou estatísticas.

O conteúdo emocional significa que faz com que o consumidor sinta algo, como um meme engraçado ou um comercial inspirador.

O conteúdo Storytelling é auto-explicativo na medida em que conta uma história, mas a história tem que ter um ponto. Por exemplo, você poderia escrever sobre o trabalho duro que teve para iniciar seu negócio ou criar uma conversa aberta com seus seguidores fazendo uma pergunta; O mais importante é tornar a publicação interativa!

Os posts em tempo real são geralmente sobre celebrar feriados ou lembrar pessoas em datas específicas. Compartilhe uma imagem para celebrar feriados e realmente aumente a consciência da marca e SEO.

Ao compartilhar conteúdo visual, os mais efetivos são infográficos, memes, gifs ou outras imagens além do vídeo, que reina absolutamente.

Dicas de conteúdo de mídia social por plataforma

Embora existam conselhos gerais para cada plataforma de mídia social, cada indivíduo tem também seu próprio público e cultura. Aqui estão alguns conselhos para ter em mente e atualizar cuidadosamente cada um de seus canais sociais.

1.Facebook

Para aumentar a consciência da marca pelo engajamento do Facebook, saiba que o algoritmo desta rede foi projetado para expandir o alcance das postagens quanto maior for o engajamento. Quanto mais reações, likes e comentários um post tiver, maior o engajamento.

Mas, como obter maior engajamento? Você deve estar se perguntando. Você precisa colocar conteúdo que comprovadamente  terá reações, likes e comentários. Para o Facebook, o conteúdo com fotos e vídeos têm as taxas de participação mais altas. Mais especificamente, conteúdo de vídeo nativo e ao vivo.

O humor é um dos melhores tipos de conteúdo, porque é positivo, quebra a monotonia dos posts profissionais e nos ajuda a desestressar com uma boa risada. A série #WhatsMySnack de Chris Pratt no Instagram, é um ótimo exemplo de conteúdo de vídeo engraçado, super popular.

2. Twitter

Para estimular o engajamento no Twitter, é importante usar as hashtags estrategicamente. Não importa se você usa as de tendências ou criou a sua, os consumidores usam hashtags ao pesquisar no Twitter. Recomendamos o uso de até três hashtags por post no Twitter (mais do que isso a publicação pode acabar parecendo spam para seguidores).

A frequência de Tweets ajuda também. Quanto mais você tweeta, mais ativa sua página é.

Embora haja um limite de 140 caracteres, existem formas de compartilhar uma publicação mais longa, como incluir um link para outro site. Você também pode tweetar os detalhes de uma imagem ou dividir sua mensagem em vários tweets, então, quando os seguidores lerem, eles formarão uma postagem completa.

Retweetar outros tweets ajuda o engajamento, porque você estará essencialmente ajudando a aumentar o engajamento do post original. Faça perguntas ou realize pesquisas. Claro, o que funciona para o Facebook, funciona para o Twitter em relação a fotos e vídeos.

3. Instagram

O Instagram é um pouco diferente do Facebook e do Twitter, pois você só pode compartilhar imagens e vídeos. No entanto, assim como o Twitter, você também pode usar hashtags no Instagram. Você pode usar até 30 hashtags, mas é melhor usar apenas algumas na publicação e listar o resto como um comentário. Isto não só para melhorar a análise, mas por facilitar a visão dos consumidores que estiverem percorrendo seu feed .

Quando se trata de usar hashtags, não abuse delas! Como Jonathan Chan explica, escolha hashtags que são específicas, direcionadas, relevantes para sua postagem ou negócio, pensamento e inovação.

Quanto aos vídeo, o Instagram apresentou recentemente o Stories, que é o streaming de vídeo ao vivo, mas o conteúdo fica disponível em sua página por 24 horas e depois desaparece.

Além disso, não se esqueça de se envolver com seus seguidores, bem como com outras marcas ou pessoas em sua indústria ou comunidade local! Engajar entre si dá um impulso extra aos seus perfis e o conecta com pessoas de mentalidade semelhante. Afinal, o nome mídia social existe por esta razão.

4. LinkedIn

O LinkedIn é um pouco diferente dos outros três canais que discutimos, porém existem algumas funções básicas que são iguais em todos eles, como comentários em postagens. Ao publicar artigos e outros conteúdos escritos, suas conexões (como são chamadas na plataforma) podem comentar sobre eles.

Os artigos são um dos tipos de conteúdo mais compartilhados no LinkedIn. Estudos recentes mostraram que os conteúdos curtos, como os blogs com menos de 1000 palavras, foram os mais populares, enquanto as mensagens longas consistindo de 3.000 palavras ou mais eram as mais compartilhadas.

Não se esqueça de incluir fotos e vídeos, pois os artigos com fotos recebem taxas de cliques muito maiores. Uma maneira de fazer isso é criar imagens personalizadas, como infografia.

Ao contrário de outros canais de mídia social, publicar apenas conteúdo promocional ou spam não é recomendado no LinkedIn. A idéia é conectar-se a outros usuários com qualidade e conteúdo informativo. Participar de grupos relevantes também é benéfico para sua marca, pois é mais fácil encontrar e conectar-se com pessoas da sua comunidade ou indústria.

 

Agora que você tem uma melhor compreensão das bases de usuários das redes sociais e quais tipos de conteúdo publicar, espero que isto te ajudará a simplificar o processo de

criação de sua estratégia de mídia social.

Este artigo originalmente apareceu no Three Girls Media, foi escrito por Meenah Khosraw da Business2Community e licenciado legalmente através da rede NewsCred publisher. Dirija todas as questões de licenciamento para legal@newscred.com.