5 passos para transformar a seu longo formulário de conteúdo em uma obra-prima, chamada Infográfico

5 passos para transformar a seu longo formulário de conteúdo em uma obra-prima, chamada Infográfico

Nate Walsh
25 Abril 2016

A u tempo atrás , eu escrevi um ebook para Meltwater chamado “In-sourcing de seu conteúdo”- com conselhos sobre como capacitar os membros da equipe dentro da sua empresa para escrever grandes partes de conteúdo.

A boa notícia é que as pessoas gostaram o suficiente para que me pedissem para transformar o livro em um infográfico.

A má notícia é, hum… Como você faz isso? Meu livro era algo como 14 trilhões palavras- Como conseguir transformar isso em algo divertido e visual, no entanto, ainda informativo?

Bem, depois de ter trabalhado muito no processo, pensei que seria útil compartilhar o que aprendi ao longo do caminho .

Em primeiro lugar, vamos supor que você tenha escrito uma peça informativa, útil de conteúdo.

Para onde você iria,à partir, daí?

1. Decida por que você precisa de um infográfico.
Neste ponto, você não tem nenhuma dúvida, tendo visto todos os tipos de infográficos. Há uns razoáveis, os promocionais, os educacionais, ou , em casos raros, um infográfico que você pode querer pendurar – se como um quadro por sua beleza. Ou talvez porque contém informações que você gostaria de consultar em uma base regular.

O que desenvolvi, eu gostaria que fosse educacional- algo que algumas pessoas não tenham muita informação interna sobre antes de ver o infográfico, por isso é importante introduzir a idéia.
Mas a maioria deu dicas em um formato de fácil digestão. Dessa forma, se alguém quisesse iniciar a produção de conteúdo in-sourcing, eles teriam as pontas mais pertinentes ali em um lugar, ao invés de ter que buscar através de um ebook inteiro para encontrar tudo.

2. Engenharia reversa de um esboço.
Se você for como eu, quando você começar a escrever um conteúdo, você pode montar um esboço de todos os principais pontos a ser coberto, e sub-pontos para suportar a idéia .
Agora, vamos reverter esse processo. Tome o texto de seu conteúdo longo, e comece à quebrá-lo em seções, subseções, apoiando o conteúdo, e assim por diante.

Se ajudar, você pode até mesmo atribuir-lhes títulos, etiquetas e resumos: esta é a ideia central, esta é uma anedota de apoio, este é conselho, etc.

Não é complicado visualizar isso. Divida uma seção de conteúdo para a idéia principal e pontos de apoio, com títulos ou rótulos para cada uma delas.
Seu objetivo final é fazer com que todo o conteúdo esteja dividido em seções, cada uma das seções com um propósito facilmente identificável.

3. Editar e, em seguida, editar um pouco mais!
Não é fácil deixar para lá palavras e conteúdo que você passou pensando e criando, mas faz sentido fazer sacrifícios em nome de um infográfico bem criado. Aqui estão algumas dicas para trabalhar e filtrar com seu conteúdo volumoso, de tal forma, que você fique com o que ele tem de melhor:

3-A. Abandonar coisas que contrariem seus objetivos em #1.
Esse passo deve ser feito muito rapidamente. Assim que você já tenha decidido o propósito do infográfico; algumas das coisas que você escreveu não estão contribuindo com o mesmo. Corte-as. Exclúa-as de forma rápida e lógica.
Com meu conteúdo, por exemplo, no ebook original- eu passei muito tempo pensando: Porque seria interessante criar meu conteúdo “dentro de casa”?. Esse não era o meu objetivo para o infográfico, embora, aconselhar seja. E um bom conselho seria o de aprender a fazer um corte fácil nos conteúdos!.

3-B. Quebrar texto restante em pedaços de 2 linhas.
OK, esses cortes fora de tópico ajudaram, mas ao mesmo tempo, ainda há toneladas de coisas restantes. Sem problemas!
Aqui está uma regra para estreitar as coisas:

1. Divida parágrafos individuais em pontos- no principal mais do que 2 ou 3 partes por parágrafo.
2. Em seguida, obtenha essas partes de até 2 linhas de texto cada- ou menos. Sem exceções! Corte detalhe, combinar idéias, faça o que for preciso.

Seja um defensor.
Muito em breve você vai ser um expert em esboços e contrução de conteúdo.

4. Comece a pensar visualmente!
OK, você editou o texto. Ótimo! Mas, uma página cheia de frases curtas não faz um visual infográfico. Dito isso, em seguida, percorra o conteúdo e refaça-o em dados visuais.

Coisas para serem procuraradas:
“Como fazer” e “Processos”: Divida-as em passos numerados, com títulos e instruções para cada coisa.
Séries e listas: Se você está listando exemplos, transforme-os em marcadores (bullets)!
Comparações: Comparando 2 ou mais coisas? Faça-o com um gráfico ou tabela.
Descrições longas: Você está usando texto detalhado para descrever algo? Poderia uma imagem ser usada ao invés?
Pontos principais: Realce-os em textos maiores, letreiros mais expressivos.
Cotações e Estatísticas: Dê-lhes algum espaço para respirar! Use citações em bloco, gráficos e números altivos!
Fatos e aparates divertidos: Crie uma barra lateral onde eles têm espaço para brilhar por conta própria.
Existem elementos de design você pode adicionar ao jazz:
Brinque com os tamanhos e estilos de que frases, títulos ou palavras que você gostaria de destacar da fonte. O texto deve ser grande e expressivo.
Pondere imagens para apoiar o texto ao Adicionar notas para o suporte do infográfico com idéias de imagens. Ou, se você estiver se sentindo especialmente visual, use em imagens ou desenhos que transmitam a idéia.

Conforme você faz progresso, uma boa verificação, seria imprimir o que você fez até agora, verificar o que foi feito desde o início, olhando para o documento como um todo. Não vai ser nada perto de um infográfico final, é claro, mas você pode começar a ver suas tendências. Como, “Humm, o texto está ficando um pouco pesado aqui. O que podemos adicionar ou alterar para quebrar um pouco?

4-A. Peneirar seu design gráfico considerando seu conhecimento.
Mesmo se você não seja um designer, filtre os conceitos básicos de design gráfico que possam atendê-lo ao participar de um processo ou projeto infográfico.
Chip Kidd, um designer de livro surpreendente (ele fez a capa de Jurassic Park, entre muitas outras coisas) escreveu dois livros, etc. Verificar em: Guia de um Chip Kidd para Design-Gráfico que mudou completamente a maneira que eu penso sobre um projeto.

5. Faça equipe com um designer.
OK, você fez a devida diligência em montar um bom projeto, mas ninguém trabalha em um vácuo. Hora de trazer um especialista. O designer infográfico terá idéias valiosas, alguns que você pode não ter considerado, incluindo gráficos adicionais, imagens mais nítidas e maneiras diferentes de visualizar informações. Esta oportunidade de colaborar com um designer em uma iteração infográfica permitirá que o projeto transborde de coisas boas.

Bem, isso deve ser suficiente para você começar! Se você tiver dúvidas sobre como transformar o conteúdo em infográficos incríveis, ou alguma dica não mencionadas aqui, sinta-se livre em bater um papo conosco no twitter!