7 Formas de Reconhecer os Influenciadores de sua Marca.

Uma vez que você cultivou relacionamentos com influenciadores, é imprescindível apoiá-los porque eles são importantes para sua marca.

Neste post, Erika Heald mostra maneiras fáceis de mostrar apreço pelos seus influenciadores. Assista o webinar e a proveite ao máximo seus relacionamentos com influenciadores.

Você construiu um ótimo produto e uma marca autêntica em torno dele. Você começou a ver os defensores da marca darem opiniões não solicitadas e criar conteúdos que reforçam seu posicionamento.

 

Bom trabalho! Mas como você manterá esse impulso? É preciso tempo e atenção para estimular esses relacionamentos e mantê-los ao longo do tempo. E é ao longo do tempo que essas relações vão compensar. É por isso que encontrar formas criativas e valiosas de reconhecer os influenciadores da sua marca é fundamental.

Agradeça aos Influenciadores

Parece óbvio,  mas o agradecimento mais fácil e com melhor custo-benefício é simplesmente reconhecer e agradecer os influenciadores pelas menções. Mas muitas marcas não notam ou não se importam com isso. Essa falta de reconhecimento é uma grande chance perdida.

Quando alguém é fã o bastante da sua marca para perder seu tempo, de graça, e criar conteúdo que o mencione, você precisa responder! Isso pode ser simples, como um comentário ou uma resposta nas redes sociais. Para garantir que você esteja no topo das menções, você pode usar uma plataforma de escuta social.

Compartilhe o Conteúdo do Influenciador

Novamente, isso parece ser muito fácil, mas muitas marcas não compartilham conteúdo dos influenciadores, a menos que seja patrocinado – ou exclusivo para a marca. Influenciadores podem ser uma excelente fonte de conteúdo relevante e envolvente para seu público. Ao compartilhar seu conteúdo, você está aumentando o público. Também mostra que você está sintonizado com a SUA audiência e com seus interesses.

Dê a Eles uma Visão de Insider

Você não perderia a chance de ver como é trabalhar e estar perto da sua marca favorita, não é mesmo? Não é nada prático convidar todos os influenciadores da sua marca para uma visita. Você pode marcar um happy hour exclusivo ou um encontro em local público para que eles possam conhecer seus funcionários.

Além de fazer com que eles se sintam parte da família da sua marca, é muito provável que eles criem conteúdo sobre essa experiência. Esse tipo de conteúdo por trás dos bastidores pode ser extremamente valioso.

Faça que Eles Sejam VIP’s da Marca

Você tem um Serviço de Apoio aos Clientes? Se o influenciador é um usuário regular do produto, ele pode ser um bom candidato para fazer parte do grupo. Porém, saiba que os Serviços de Apoio aos Clientes muitas vezes têm demandas organizacionais que competem pela atenção dos influenciadores. Nesse caso, criar um programa formal de embaixadores da marca pode ser uma maneira de garantir o status e o reconhecimento do Infuenciador VIP.

Por exemplo, ao longo dos anos fui convidada para uma série de Comunidades de Defesa de Marca que a Influitive usa para criar oportunidades únicas de envolver os defensores de uma marca na promoção de atividades da mesma. A Sprout Social entrou com um direcionamento um pouco diferente. Criaram um programa exclusivo Sprout All Star (do qual eu participo).

Como Sprout All Star, tenho acesso a um grupo privado de Slack, onde tenho contato com outras All Stars. Com isso me mantenho informada sobre as últimas mudanças no produto e tenho uma linha direta para perguntas ou comentários. Quem é All Stars também tem oportunidade de co-criar conteúdo com Sprout. Frequentemente esse conteúdo é compartilhado pela comunidade. O programa All Star é um ótimo exemplo de como reconhecer influenciadores e dar algo valioso em troca de seu apoio.

Saiba a Opinião dos Influenciadores

Quando alguém é um fanático por uma marca, apesar do amor, existem chances de terem idéias sobre pontos de melhoria de seus produtos e serviços. Então, envolva-os! Envolva-os em seus testes BETA e dê a eles degustações ou acesso antecipado a novos produtos. Ele pode se sentir super gratos ao ver aplicadas as sugestões para tornar mais fácil o uso diário de um produto que ama.

Ajude-os Com Seus Negócios

Se você está lutando para identificar a melhor maneira de reconhecer uma influência para a defesa de sua marca, há uma tática garantida que você pode usar: pergunte o que você pode fazer para ajudá-los a crescer em sua carreira ou negócios.

Suas respostas podem variar desde apresentá-los a potenciais clientes, um acesso grátis ao seu serviço, ou mesmo uma reunião com um executivo-chave de sua empresa para ajudá-los a responder uma pergunta inquietante de negócios. Você pode não conseguir dar conta de todos os pedidos de cada um que influencia sua marca, mas é muito provável que essas conversas sirvam de insights sobre seus influenciadores, que você pode aplicar de forma mais ampla.

Influenciadores Digitais

Apesar de o termo líder de pensamento ter se tornado um clichê, ser um confiável e respeitado especialista da indústria, é o que muitos influenciadores buscam como desenvolvimento profissional. Como você pode ajudá-los a alcançar isso? Você pode dar oportunidades para que falem em seus eventos. Podem co-apresentar um webinar. Se falar em público não é a sua praia, você pode apresentar os influenciadores em seu conteúdo, que você pode promover nas redes sociais.

O reconhecimento do influenciador deve refletir a cultura da sua empresa, a profundidade e o valor do relacionamento. Não existe uma abordagem única para reconher o influenciador. Experimente um mix de abordagens e, em seguida, peça aos influenciadores um feedback para ver se as táticas estão tendo o resultado desejado.

E nunca se esqueça do poder que uma inesperada nota escrita a mão, acompanhada por uma pequena lembrança da marca, pode ter para fazer o dia de um influenciador.

Quer saber mais sobre como criar e construir seus relacionamentos com influenciadores? Baixe o webinar on demand da Erika Heald e leia seu Conteúdo. Chat Recap sobre a construção de uma audiência com conteúdo influenciado.

Influenciadores Digitais

Esta postagem foi originalmente publicada neste site em 3 de novembro de 2016. Nós publicamos conteúdo relevante aos sábados, no caso de os leitores perderem a primeira vez.

6 Táticas para o Sucesso de RP e Marketing de Conteúdo

PR e Marketing de Conteúdo têm mais motivos para trabalhar juntos do que nunca. Trabalhar de forma cruzada para atingir objetivos faz sentido comercial.

Nós fomos ao Content Marketing World e pedimos aos marketeiros que nos compartilhassem suas idéias sobre como colaborar com Relações Públicas.

Como profissional de Relações Públicas, você está gastando seus dias acompanhando tendências da indústria, conversando com jornalistas sobre conteúdo que seu público deseja. Você está aprimorando argumentos para ter cobertura ou publicando artigos feitos em colaboração. PR está cheio de momentos que dão insights para ajudar a equipe de conteúdo a priorizar material que vai criar engajamento e consciência de marca. Os benefícios da integração entre PR e Marketing de Conteúdo não são apenas em favor do PR. A equipe de conteúdo deve ter acesso fácil à informações para tomar decisões sobre o que publicar e garantir alinhamento com os propósitos da organização.

Joy trabalha com vários tomadores de decisões para elaborar uma estratégia de calendário de comunicações com equipes de marketing e PR.

3 Formas Chave de como Marketing de Conteúdo pode beneficiar PR

  1. Promoção de Conteúdo Contribuído e Mídia Ganha. Além de encorajar os embaixadores da  marca a compartilhar conteúdo contribuído e conquistar as mídias sociais, você pode usar uma série de métodos pagos que ampliam o alcance do conteúdo. Por exemplo, pode usar um serviço de recomendação de conteúdo, como Outbrain ou Taboola. Eles promovem o título e URL do artigo em sites como Fast Company, Mashable, USA Today, Huffington Post, CNN e NBC News. Você também pode pagar publicidade no Twitter, LinkedIn, Instagram e Facebook para impulsionar o tráfego extra para esses canais.

Shafqat incentiva a equipe de conteúdo da Newscred a trabalhar com a equipe de RP ao buscar terceiros para publicar conteúdo. Eles também colaboram na criação de conteúdo para anúncios chave da marca.

 

  1. Escreva e Publique Artigos em Colaboração. Frustrado porque sua história excelente não está tendo força? Considere transformá-la em um artigo contribuído com um dos seus executivos. Lance este conteúdo para uma publicação alvo que os aceite. Muitos veículos online como Mashable, HBR, e Forbes têm ótimos programas para convidados. A oportunidade também não está limitada à poucos canais. Se sua peça for bem recebida, pode ser que seu exec tenha a oportunidade de fazer uma coluna recorrente. Essas peças são uma ótima maneira de construir liderança de pensamento para seus executivos, com o bônus de aumentar o controle, se compararmos com entrevistas regulares.

 

  1. Faça Conteúdo com um Bom SEO. É fato que a otimização de SEO não é apenas para o conteúdo estático do site. Os comunicados de imprensa estão sendo muito distribuídos na Internet. O Google reverteu sua posição anterior que desvalorizava links de imprensa. Então, elaborar um comunicado de imprensa otimizado para SEO tem o potencial de gerar tráfego significante para o seu site. Posicione bem seu comunicado de imprensa como sendo a melhor fonte para sua história. Por isso, é importante que PR tenha um lugar na mesa quando a equipe digital estiver definindo palavras-chave de SEO.

A equipe de marketing digital de Shawna está criando mais e mais colaborações com a equipe de RP.

 

3 Formas Chave de onde PR  pode beneficiar o Marketing de Conteúdo

  1. Compartilhe suas Idéias de Editoriais. A equipe de RP sabe qual conteúdo é atraente do ponto de vista editorial. Eles fazem muitas conversas com editores e jornalistas, cujos trabalhos dependem de que tudo esteja correto. Informe isto ao seu Editor de Conteúdo para que possa criar editoriais mais informados, alinhados com sua plataforma de mensagens.

 

  1. Conecte a Equipe de Conteúdo com Clientes. Com a compra de entrevistas com clientes, você pode promover relacionamentos com muitos deles que possuem experiência prática com seu produto. Ao conectar sua equipe de conteúdo com clientes relevantes, você pode aumentar significativamente a compreensão do público à sua marca.

 

  1. Ampliar Ativos de Conteúdo Chave. A equipe de conteúdo investe recursos significativos na criação de white papers, webinars e outros materiais para o hub de conteúdo de site. Um breve comunicado de imprensa, junto com alcance de influenciadores, pode ajudar muito os principais conteúdo a terem seus alcances ampliados e aumentar o ROI.

 

Este trecho é do nosso ebook gratuito, Desbloqueando o Potencial de Relações Públicas com Marketing de Conteúdo. Baixe para saber mais maneiras em que o PR e marketing de conteúdo podem se associar.

Esta publicação foi originalmente publicada em nosso site em 9 de novembro de 2016. Foi atualizado e republicado para esta oportunidade.

5 TENDÊNCIAS: Tecnologia e Comunicação na América Latina.

O excesso de informação no mundo das comunicações e tecnologia é uma realidade. Então, para fazer com que isso se tornasse uma oportunidade de crescimento, me coloquei a tarefa de saber as últimas tendências em tecnologia da América Latina no evento  eMerge Americas, que aconteceu na, Flórida faz umas duas semanas. Nesta conferencia, eu pude ver em primeira mão, não só invenções tecnológicas criadas por latinos, mas também as últimas tendências de como nós estamos transmitindo e consumindo a informação em nossos países Latino Americanos.

 

1. Estamos buscando e consumindo muito mais informação de maneira móvel:

Aceitemos, nossa conexão com smartphone é cada vez maior e não é só impressão nossa; de acordo com o mais recente estudo de meios do Comscore e IMS na América Latina, 9 em cada 10 pessoas conectadas à internet em nossa região, têm um smartphone. Mas, soma-se a esta tendência, uma outra que é baixar cada vez menos aplicativos móveis. Apesar de os “apps” serem responsáveis por 57% do uso de meios digitais, mais da metade dos consumidores entrevistados por comScore, disseram que já não baixam nenhum app em seus telefones. 

2. Para criar conteúdo, a tendência é que as empresas dêem mais voz ao seu público:

Para que o público se identifique com um produto ou uma marca, as empresas estão considerando muito, não só o que seu público pensa, mas também estão dando a eles mais oportunidades de serem líderes e ser os porta-vozes da mensagem, mediante conteúdo visual Por exemplo: no Webinar Digital Week, Publicar deu a oportunidade a membros influentes do público para que compartissem suas experiências ao liderar eventos em assuntos como marketing, comunicação e vendas.

3. Temos aumentado o investimento em sócios estratégicos de conteúdo:

Uma das coisas que mais geraram comentários na eMerge Americas foi o investimento em parcerias estratégicas de conteúdo em todas as indústrias, não só da tecnologia. Neste tipo de estratégia, é possível tanto acessar a experiência e conhecimento de novos parceiros, como também aumentar o público que se quer alcançar. Por exemplo, nós da Meltwater nos juntamos à Publicar para criar o artigo “Como vender um produto em plena crise”. Através desta colaboração, conseguimos que eles compartilhassem conosco sua experiência comercial e eles tiveram um cenário adicional (nosso blog) para compartilhar temas que eles são apaixonados.

4. Existem particularidades nos canais sociais:

Con tantos aplicativos, sites e plataformas em redes sociais, agora mais do que nunca, o público tem mais canais para consumir informação. Isto soa muito atrativo do lado do consumidor, mas representa um grande desafio para as empresas que estão produzindo e distribuindo o conteúdo. Aqui está o porque: Para conseguir uma mensagem efetiva em vários canais, a informação e o formato têm que ser personalizado para cada canal, para que a imagen e o conteúdo possam ser vistos facilmente.

5. Precisamos cada vez mais do apoio de soluções tecnológicas:

Com tudo o que precisa ser feito para cativar um público que está sobrecarregado de informação, precisamos da ajuda de tecnologias que nos permitam ser mais eficientes em nosso dia a dia. Para conseguir isto, nós podemos usar tecnologias como a inteligência artificial, que permita educar um computador para fazer tarefas complexas que nos tomam tempo. Nós, por exemplo, temos empregado a inteligência artificial para monitorar e analisar o mais importante que acontece nas redes sociais, referente à uma marca ou assunto.

Tudo isto vai te ajudar a atrair tanto o público de “Baby Boomers” como também um dos públicos com maior crescimento na América: Os Millennials. Esta geração não só é altamente influenciadora, como também móvel e multicultural.

 

Isto mesmo, a Geração M não só está apoiando o incremento do uso dos smartphones, mas também está demandando que as empresas que gerem conteúdo (exemplo: vídeo, música, noticias, etc…) o publiquem nos canais sociais e online que eles frequentam. Ah, e não se esqueça que se você quiser que seu conteúdo seja atrativo, aplique também as 5 tendências que apresentamos neste artigo.

 

Pedidos da Mídia: Quando dizer Sim e Quando dizer Não

Depois de ter feito o trabalho árduo de construção da marca, agora você está recebendo pedidos de mais entrevistas e citações e talvez até te convidem a aparecer em podcasts, programas de rádio e programas de TV. Mas você deve aceitar todos? Quais os tipos de perguntas que você deve fazer ao tomar uma decisão sobre quais meios de comunicação se envolver e quais deixar passar. Neste cenário saturado da mídia, como usar oportunidades de mídia para construção de marcas, futuras colaborações e para expressar seus valores de marca? Alex Honeysett, um profissional de relações públicas com uma década de trabalho, te mostra as questões a serem consideradas ao avaliar pedidos de mídia.

Quando você está lançando uma marca que já está em andamento, aumentando o perfil de um executivo pouco conhecido ou promovendo seu negócio em um novo mercado, o processo sempre parece o mesmo no começo: você faz inúmeras tentativas e poucas dão certo.

Até que de repente o impulso começa a ser construído. Agora, os jornalistas que não respondiam seus e-mails responderão com perguntas de follow up. Novos jornalistas vão chegar pedindo entrevistas. As lojas com as quais você nunca trabalhou chamam para ver se podem fazer algumas perguntas.

Então, como escolher a melhor mídia?

Quando você está proativamente lançando mídia, você tem um objetivo claro. Este mês, por exemplo, a equipe de relações públicas do Uber está lançando histórias para apresentar seu novo chat no aplicativo. A equipe de RP do Facebook está trabalhando na cobertura de treinamento em torno da guia de vídeo redesenhada. Assista. O time de RP da Soundcloud está contando a todo mundo que estão vivendo para lutar em uma outra fase.

Mas quando você está avaliando os pedidos de forma reativa, o objetivo nem sempre é tão claro. O que parece uma entrevista direta de uma publicação comercial respeitada, pode se transformar em uma história prejudicial à reputação. Isto se não tiver uma verificação e consideração adequadas.

Então, como você descobre quiais acetar e quais declinar? Aqui estão três questões críticas a serem feitas cada vez que uma nova oportunidade se apresentar.

1) Quais são as suas prioridades comerciais?

Os pedidos de PR recebidos são como grandes objetos brilhantes – eles parecem muito bonitos, mas podem atrapalhar muito a visão. A finalidade de qualquer estratégia de RP sólida é estar alinhada com um objetivo de negócios. Seja direcionar os usuários para um aplicativo, uma nova plataforma de vídeo ou um serviço de transmissão de música que eles pensaram estar prestes a entrar.

Quando sua caixa de entrada começar a ficar cheia com solicitações, aqui está a primeira e mais importante pergunta que você deseja explorar com sua equipe: quais são as nossas prioridades comerciais a curto e longo prazo?

Pode apostar que, nos bastidores dos anúncios recentes de Uber, Facebook e Soundcloud, está acontecendo um fluxo de pedidos de PR. Para aqueles que estão focados em promover ainda mais os anúncios da empresa – há uma clara prioridade comercial – a equipe de RP dessas empresas provavelmente está considerando tudo seriamente.

Mas se, ao mesmo tempo, o CFO da Soundcloud está sendo solicitado a ser entrevistado por um repórter com o qual eles nunca trabalharam e para uma publicação comercial que eles não seguem? Isso provavelmente será um não.

E, neste momento, com razão.

 

2) Qual é o histórico do jornalista?

Para qualquer um de nós que tenha vivido uma crise de comunicação, sabemos que o velho ditado “qualquer imprensa é boa imprensa” é, de fato, completamente falso. (Uber concordaria conosco.)

Quando você classifica os anúncios de forma proativa, é mais provável que aceite oportunidades com repórteres que têm aderência. Mas, à medida que os pedidos chegam, você pode de ser mais seletivo. John McCartney, diretor da West Coast of Wise Public Relations oferece este sábio conselho, “Nem todas as publicações são adequadas para uma marca. É necessário ver realmente o tratamento que um meio de comunicação dá às suas histórias. Você sabe se um meio é bastante crítico? Sabe se são muito fortes em seus comentários?”

Para descobrir, você deseja pesquisar cuidadosamente cada um dos jornalistas que envia um pedido (mesmo que estejam apenas pedindo um comentário ou declaração). Verifique suas atualizações de mídias sociais. Sua cobertura no Google. Veja seus perfis no Linkedin. Use o banco de dados de mídia para rastrear o histórico de cobertura de sua indústria e marca, seus beats, sua história e preferências. Quaisquer outras dicas notáveis ​​que você possa encontrar sobre seu trabalho.

Sua cobertura está alinhada ao tipo de repórteres que você confia? Deixe esta resposta guiar sua decisão.

3) Qual é o relacionamento em jogo?

Ninguém precisa ser informado de que o PR é uma indústria construída em relacionamentos.

A consideração final é de quem o pedido vem. Você já construiu um relacionamento com o jornalista ou mídia? É um repórter com um bom relacionamento? Se a resposta for “sim”, é um sim fácil. Se não é um jornalista ou mídia que conhece, depois de pesquisar, tentar estabelecer um relacionamento, recuse educadamente.

À medida que seus exercícios de pitching decolam, fique longe de reações precipitadas e  de aceitar qualquer pedido que chega. A longo prazo é muito mais estratégico dizer não àqueles que não se alinham com os valores da sua marca, prioridades de negócios, não são jornalistas que você conhece e / ou confia e que não fariam mais do que arrastar sua marca para uma tempestade de mídia desnecessária.

Torne seu trabalho mais fácil usando um banco de dados de mídia para te ajudar na pesquisa de jornalistas e os meios de comunicação para os quais eles contribuem.